Trabalho Social

social01Consagrada no esporte de rendimento, a Shotokan iniciou o trabalho social em 2000, implantando um projeto piloto na escola Gonçalo Domingos de Campos (CAIC), em Várzea Grande (MT), em parceria com o Governo do Estado de Mato Grosso e a Prefeitura Municipal de Várzea Grande. Era uma proposta diferenciada: aulas de karatê-dô tradicional duas vezes por semana como matéria obrigatória, contemplando os 450 alunos do período matutino que cursavam até a 4ª série. O desafio era promover a integração e reduzir os índices de violência, agressividade, indisciplina, falta de higiene, falta de concentração, baixo índice de aprendizagem, repetência e a formação e participação em gangues dentro e fora da escola.

Após um ano e meio da implantação do projeto, constatou-se melhoria de 80% na maioria dos objetivos propostos, e o fim da participação dos alunos em gangues. Também se verificou que vários atletas se destacaram em diversas áreas. Após a finalização do projeto, que durou três anos, alguns alunos da instituição tiveram seus treinos transferidos para a sede Shotokan. Uma das alunas, Nélia Pedroso de Barros, que continua em atividade, formou-se faixa preta 1º dan, sagrou-se campeã brasileira por diversas vezes e venceu o torneio internacional interclubes. Mas sua maior conquista foi ingressar na universidade, no curso de engenharia civil, sendo recentemente convidada a estagiar numa grande construtora de Cuiabá que está construindo 500 casas. Acima do esporte, o karatê transforma a vida das pessoas.

Apoiada pela Shotokan, a sensei Vilda Aparecida Lúcio, faixa preta 5º dan, campeã mundial de en bu misto (Itália/2000), reconhecida como uma das melhores professoras de karatê, especialmente para crianças até 13 anos, implantou em parceria com a faculdade em que estudava educação física um projeto social de karatê-dô tradicional para atender crianças da comunidade de Várzea Grande. Foi um passo importante rumo à consolidação dos projetos sociais.
Neste projeto capitaneado por sensei Vilda, assim como no CAIC, muitos foram os destaques que continuaram seus treinamentos na sede da Shotokan, entre eles Jesse Parente Tocantins, que também se graduou faixa preta 1º dan e em 2012 sagrou-se campeão mundial júnior e juvenil, na Polônia. Entretanto, como maior conquista, passou em primeiro lugar no vestibular de odontologia numa universidade de Cuiabá.

O Projeto Karatê-Dô Tradicional Esporte e Cidadania surgiu dessas iniciativas e foi implantado inicialmente no Palácio das Artes Marciais Iusso Sinohara. Primeiro, em parceria com o SESI (Atleta do Futuro) para atender a crianças e adolescentes, principalmente da comunidade e adjacências; segundo, em parceria com a Secretaria de Assistência Social do Município de Cuiabá, para crianças e adolescentes beneficiadas pelo PETI; terceiro, para crianças e adolescentes selecionados para o projeto patrocinado pela empresa Agro Amazônia e pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), por intermédio do Fundo da Infância e Adolescência (FIA).


social02Essas iniciativas e resultados deram visibilidade ao Projeto Karatê-Dô Tradicional Esporte e Cidadania. Então, motivada, a equipe de professores vinculados à Shotokan buscou ampliar o trabalho social, implantando outros projetos na capital e no interior, em parceria com empresas, governos municipais, estadual e federal, conselhos municipais dos direitos da criança e do adolescente, secretarias de Assistência Social, de Educação, de Esportes, Cidadania e Juventude, programas do governo federal (PETI, Segundo Tempo, Mais Educação, Educa Mais etc.), além do SESI, Fundação Banco do Brasil, Voluntariado do Banco do Brasil e Criança Esperança.
Hoje o projeto é realizado em 18 polos: Palácio das Artes Marciais, CRAS, Asilo Santa Rita, Instituto São Domingos Sávio, Centro Comunitário, várias escolas públicas municipais e estaduais e na sede da associação.

É necessário agradecer a Rudy Rader, primeiro padrinho do projeto apoiado pela Fundação Banco do Brasil por intermédio do voluntariado da instituição, que sempre acompanhou de muito perto as ações e o desenvolvimento dos karatecas beneficiados (crianças e jovens estudantes de escolas públicas da capital mato-grossense) na prática do karatê e na melhoria de qualidade de vida como um todo. Hoje, o voluntariado continua apoiando o projeto por meio de toda a equipe da Agência Dom Bosco (Cuiabá/MT), liderada pela gerente geral de agência Ana Carolina Iocca Rosa, que não mede esforços para que as ações desenvolvidas pela Shotokan sejam coroadas de êxito.

Outra grande conquista, fundamental para a difusão do projeto e do trabalho realizado pela Shotokan ao longo dos anos, é o apoio recebido em 2014 do Criança Esperança, que lhe valeu o selo da Unesco e da Rede Globo. Trata-se de um passo de suma importância, que confirma a credibilidade da instituição em relação ao trabalho realizado, o que a engrandece e com certeza aumenta muito a visibilidade e a responsabilidade do trabalho desenvolvido.

Com o objetivo de apoiar os beneficiados mais dedicados e interessados e dar-lhes oportunidade, é oferecida a eles a possibilidade de treinarem ao lado de atletas de alto nível e participarem de eventos nacionais e internacionais. Crianças e jovens selecionados são levados para treinar na sede da associação, onde funciona um dos principais polos. Os resultados têm sido surpreendentes: um campeão mundial, campeões sul-americanos, campeões brasileiros e vários campeões estaduais.

Back to Top